«O Peixe de Herberto»©FMG

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Cartazes, Diário Literário - Parte II - «A Narrativa»: #50 - Fim da II Parte

© Frederico Mira George - @stacatu

#50

«Morte aos comunas!». Disseram os sub-porcos.
E nessa noite, José Conceição Carvalho, militante socialista-revolucionário, operário, filósofo, antimilitarista, nosso mestre dos dias, feiticeiro das causas de combate, caiu vítima de 15 cm de uma lâmina Nazi.
Em 1989, provava-se ao mundo português que o nazismo continuava vivo. Que usava os mesmos métodos e que as vitimas destes seres que a natureza não inclui, estes não-seres feitos de nojo e defunção, eram os de sempre.
José Conceição Carvalho, fazedor de máquinas de escrever e sapatos de couro, escritor de música e agitador de químicas entre-humanas, morreu porque ousava existir pacificamente. Mas a «Morte as Comunas» que os sub-porcos anunciaram não se cumpriu. Nem se cumprirá nunca. Até do sangue em que o Zé rebentou se fez uma tinta nova para que bandeiras vermelhas se multiplicassem.
De nós, cada um são cem.
©

Sem comentários:

Publicar um comentário